domingo, 31 de dezembro de 2017

Você conhece um psicopata? Eles estão mais perto do que você imagina

Este blog tem como objetivo compartilhar as experiências de um caso real de convivência com um psicopata. Após acompanhar a separação de uma amiga e ouvir seus relatos sobre os dez anos em que ela conviveu com uma pessoa extremamente egocêntrica, egoísta e parasita, comecei a estudar a psicopatia. Lendo muito sobre o assunto, consultando alguns médicos e psicólogos, percebemos juntas que se tratava de um psicopata real. 

Foi bastante difícil assimilar tal definição, pois temos aquele estereótipo de que psicopatas são serial killers, assassinos sanguinários. Mas isso é um grande equívoco. Os psicopatas estão entre nós, vivendo como pessoas comuns, e na sua maioria não são criminosos, são apenas pessoas inescrupulosas, reunindo uma série de características que os enquadram em tal transtorno. Entretanto, eles são difíceis de serem detectados, pois a psicopatia é quase que uma anti-patologia. 

O transtorno dissocial, como também é conhecida a psicopatia na medicina, pode surgir na infância devido a traumas psicológicos, e ao invés de se fecharem em seus medos, tal como fazem esquizofrênicos e paranóides, os psicopatas criam uma exteriorização elevada, fecham-se para tudo e se tornam pessoas frias e calculistas, incapazes de nutrir qualquer sentimento verdadeiro. Geralmente são pessoas inteligentes, eloquentes e manipuladoras, que podem fingir sentimentos como ninguém, pois apesar de não os sentirem, eles analisam como as outras pessoas os sentem e conseguem imitar muito bem, são excelentes atores. 

Baseado nesta pesquisa e no caso desta amiga próxima, escrevi o livro Diálogos - reais - de um Psicopata, e trago as discussões sobre o tema para este blog, com o objetivo de alertar e ajudar outras vítimas sobre o perigo que corremos ao conviver com uma pessoa deste gênero. Eles são predadores sociais, podem devastar uma pessoa psicologicamente e financeiramente, então é preciso estarmos atentos. Desconfie sempre daquelas pessoas que parecem perfeitas demais para ser verdade, que são charmosas demais, falam bonito e parecem estar sempre acima de tudo e de todos. Alguns ditados populares se enquadram perfeitamente nestes casos: "Cuidado com o canto da sereia", "Quando a esmola é demais, o santo desconfia.". Desconfie, sempre.

É preciso entender também que nem todas as pessoas que apresentam uma ou mais características da psicopatia sejam necessariamente um psicopata, mas todos os psicopatas vão apresentar várias destas características. O mais importante é analisar o contexto, o histórico da pessoa e se resguardar nos primeiros sinais de alerta. Seguir a nossa intuição costuma funcionar, mas às vezes os psicopatas conseguem envolver suas vítimas de tal maneira, que elas deixam de acreditar na própria intuição e podem até se sentir culpadas por duvidar de alguém tão perfeito.

Espero, com o livro e com este blog, poder ajudar outras vítimas a se defenderem e a se recuperarem dos traumas causados por um psicopata, bem como alertar para que não sejamos mais vítimas dos psicopatas que andam por aí disfarçados de excelentes namorados, chefes ou amigos.

Sejam todos bem-vindos e estejam à vontade para compartilhar suas experiências, contribuindo para o debate de um tema tão complexo e importante para a saúde mental de todos nós.



quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Manual de sobrevivência a um psicopata: não caia no jogo de intrigas

Psicopatas são excelentes para fazer intrigas. Coletam informações e, quando menos se espera, as utilizam para armar o circo e deixar pegar fogo. Patrick, protagonista de Diálogos reais de um psicopata, é o típico intrigueiro. Durante os 10 anos que conviveu com Christina, fez intrigas de quase todas as pessoas que passaram pela vida deles. Principalmente parentes e amigos dela, jogando-a contra familiares e afastando-a de amigos. Ele dizia-lhe também que tudo que ela vivera antes de conhecê-lo, deveria ser enterrado, atitude típica de um psicopata. Até contra a própria filha ele fazia intrigas. Vivia insinuando que a menina deveria ir para um convento, pois ela atrapalhava a vida deles. 

Foi justo por falar mal da própria filha, que Christina começou a acordar da manipulação de Patrick. Entrar nesse jogo só fará com que o psicopata se sinta ainda mais forte. Corte o mal pela raiz e jamais seja cúmplice dessa situação. Lembre-se sempre da máxima freudiana: "Quando Pedro me fala sobre Paulo, sei mais de Pedro que de Paulo." 


sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Características do psicopata: dissimulação

A dissimulação é um dos principais sintomas que compõem a psicopatia. Pessoas com esse transtorno de personalidade disfarçam suas reais intenções como ninguém e são capazes de fazer grandes chantagens emocionais para atingirem seus objetivos, sem se preocuparem com os sentimentos alheios. 

Esses indivíduos descartam pessoas e as substituem em um piscar de olhos. Nos Diálogos reais de um Psicopataessa dissimulação está muito presente. O protagonista fabrica laços e vínculos imediatos com pessoas que acaba de conhecer, além de ser mestre em colocar as pessoas umas contra as outras. Entretanto, eles fazem isso disfarçadamente, usando histórias que provocam pena, para entortar sua percepção. O que eles querem mesmo é que todos a sua volta estejam sempre distraídos, para que não percebam suas reais e obscuras intenções.


quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Diálogo #3 - Reconhecendo os diálogos do psicopata

"A separação é uma coisa muito dolorosa, ainda mais quando se pensa que a pessoa ao lado é para toda a vida, que vão criar os filhos juntos até o fim, que vão envelhecer juntas, andar por aí de mãos enrugadas, com os corações enlaçados durante décadas. Foram 10 anos de uma relação maravilhosa, eu só tenho a agradecer pelos melhores dias da minha vida, os melhores momentos que já vivi, por ela ter acreditado em mim, extraído o que há de melhor em mim, por ter caminhado comigo lado a lado todo esse tempo, por termos dividido tantos sonhos e vitórias. Tudo isso é muito triste, é difícil arrancar forças para continuar em frente, mas eu vou conseguir, eu tenho que conseguir..."

Alerta: A eloquência é uma das principais características dos psicopatas. Eles podem proferir belos discursos, mas tudo que dizem é superficial e não são capazes de sentir verdadeiramente o que dizem sentir.



sábado, 9 de setembro de 2017

Manual de sobrevivência a um psicopata: a situação faz o ladrão

Psicopatas escolhem muito bem as suas vítimas. Geralmente escolhem pessoas sozinhas, que possam ter qualquer tipo de brecha para que eles atuem. Existem situações que são propícias para a ação deles, tais como festas, baladas, hotéis e aeroportos. Psicopatas tem muita facilidade em observar todos os detalhes de um ambiente e são capazes de farejar a carência de uma pessoa. 

Eles têm, por exemplo, a habilidade de perceber do que uma pessoa sente falta e fazer o papel perfeito para preencher aquela lacuna. Dessa forma ganham a admiração e a confiança de suas vítimas e quando se percebe que era tudo uma grande farsa, geralmente o estrago já está feito.

Então, sempre atenção redobrada nestas situações, especialmente em relações amorosas. É muito comum a gente se encantar com esses tipos, eles são mesmo encantadores. Pode existir homem encantador sem ser psicopata? Claro que pode, mas eles são mais naturalmente encantadores, do que esses encantadores tipo Richard Gere de Uma Linda Mulher, onde parece tudo um sonho. Acreditar em sonhos é ótimo, mas deixemos de colocar homens nos nossos sonhos. O homem dos seus sonhos deve ser o que estiver contigo te respeitando exatamente como você é, sem te colocar em nenhum pedestal. Porque homem que trata a gente que nem rainha depois quer cobrar a coroa...


domingo, 20 de agosto de 2017

Características do psicopata: egocentrismo

Talvez a maior característica dos psicopatas seja o egocentrismo. Eles têm uma tendência à superioridade, uma dependência excessiva de admiração por parte dos outros, um senso de auto-referência extremado e uma grande superficialidade emocional.

Nos Diálogos reais de um Psicopata estas características ficam visíveis quando o protagonista demonstra uma grande tendência a achar que tudo que a ex-companheira faz tem alguma relação com ele, porque o egocêntrico acha que o mundo gira sempre ao seu redor. Também a necessidade de exibição é extremada, uma vez que ele publica tudo o que acontece de forma distorcida para chamar a atenção de amigos e familiares. A necessidade de admiração dos psicopatas é extrema, pois necessitam sempre que seu disfarce esteja acima de qualquer suspeita, para que possam usar seus admiradores contra suas vítimas.



sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Diálogo #2 - Reconhecendo os diálogos do psicopata

¨O que aconteceu? Algum fato novo para você estar assim? Estou preocupado contigo, estou mesmo, não te deixei de lado, você que está deixando tudo de lado, eu só saí da frente e deixei você passar. Estou tentando deixar você respirar do jeito que você quer, você andar do jeito que você quer, fazer o que você quer. Eu nunca quis te atrofiar, sempre incentivei os seus sonhos, sempre. Por isso às vezes falo em ingratidão ou falta de reconhecimento da sua parte. Estou sendo sincero contigo, eu quero te ajudar. Mas você pensa que tudo que eu faço está errado, que só eu que erro, que tudo acontece por minha causa. Mas eu vou continuar tentando fazer algo, a não ser que você resolva colocar outro homem em seu coração. A escolha é sua, a vida é sua, mas eu ainda estou aqui.¨

Alerta: Psicopatas utilizam-se da culpabilização para se safarem de suas atitudes inescrupulosas. Eles fazem suas vítimas acreditarem que elas são as culpadas pelas atitudes deles.